idioma

Notícias - Simulador

Aulas com Simulador de Trânsito São Facultativas em Todo o País

Conselho Nacional de Trânsito decidiu que equipamento não é obrigatório

02 de Junho de 2014

O Conselho Nacional de Trânsito, quatro anos depois de obrigar autoescolas a providenciarem simuladores, determina que as aulas de direção no simulador não são mais obrigatórias. Em Catanduva, o Centro de Treinamento de Carro, Moto, Caminhão, Ônibus e Carreta foi o primeiro e o único na região a adquirir o simulador no começo deste ano.

De acordo com Cláudio Romagnoli, presidente da Acefoca (Associação dos Centros de Formação de Condutores de Catanduva) ainda haverá mudança na legislação para o estado de São Paulo. "Já estamos discutindo com o Departamento de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) e estamos articulando que no nosso estado a medida seja obrigatória. Porque o Detran.SP considera que as aulas de direção em simulador são muito importantes", avalia Romagnoli.

Ao todo, seriam cinco aulas, com duração de 30 minutos cada depois da parte teórica, antes de o candidato passar para a parte prática. No Brasil, alguns CFCs (Centros de Formação de Condutores) reclamaram da medida por causa do preço dos simuladores, em média cerca de R$ 40 mil. Romagnoli rebate e afirma que os simuladores de trânsito podem ser adquiridos por contrato de comodato. "As empresas que fabricam os simuladores podem vendê-los, mas as mesmas oferecem a opção de aluguel, ou seja, contrato de comodato".

Os CFCs ainda questionaram a eficácia da resolução, mas Romagnoli rebate e afirma que no estado de São Paulo o Detran.SP considera que a medida é importantíssima para a preparação do novo condutor. "Temos convicções que as aulas no simulador são de grande valia e que ajudarão em muito o aluno".

Vale a pena lembrar que a resolução do conselho é de 2010. As autoescolas teriam três anos para cumpri-la, prazo que venceu em junho do ano passado. Mas foi prorrogado. Depois de dois adiamentos, o Conselho Nacional de Trânsito decidiu que não será mais obrigatório o uso dos simuladores nas autoescolas.

VALOR DAS AULAS

Ainda de acordo com Romagnoli, na cidade, todos os alunos dos demais Centros de Formação de Condutores (CFCs) poderão fazer as aulas no Centro de Treinamento, evitando assim que as demais autoescolas tenham gastos com o aluguel. O valor das cinco aulas está custando em torno de R$ 150 a R$ 200. "O simulador não reprova o aluno, ele vem para reforçar a instrução e preparar o novo condutor ao trânsito", ressalta Romagnoli.

SIMULADOR DE TRÂNSITO

A medida que exigia o simulador de trânsito previa obrigatoriedade na categoria "B", de carro. Também teriam que passar pelas aulas no equipamento os condutores que desejassem adicionar a categoria "B" à CNH ou que tivessem que reiniciar o processo de habilitação pela cassação do documento por infração de trânsito.

VIDEOGAME

Semelhante a um videogame, o simulador de direção veicular recria condições adversas que, possivelmente, o condutor vivenciará nas ruas. Simula, por exemplo, a direção sob más condições climáticas, como chuva intensa e névoa. Testa ainda as habilidades do condutor em pistas não pavimentadas, em vias com presença de animais, e avalia a relação do futuro condutor com demais agentes do trânsito, como pedestres e ciclistas.

REGRAS

O treinamento no simulador de direção veicular acontece antes do candidato ir para as ruas e iniciar as aulas práticas, após a aprovação na prova teórica. Dessa forma, o candidato poderá iniciar a parte teórica do processo de habilitação.

CUSTO

Em 2014, os valores das taxas do Detran.SP para quem vai tirar a primeira habilitação são: R$ 55,39 dos exames teóricos e práticos; R$ 66,46 para o exame médico; R$ 77,54 do exame psicotécnico e R$ 33,23 para emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Demais valores referem-se exclusivamente aos serviços prestados pelos CFCs.

Fonte:

www.oregional.com.br voltar