idioma

Notícias - Simulador

Aula em simulador deixa de ser obrigatória

Medida passaria a valer a partir de 1º de julho em todo o Brasil

16 de Junho de 2014

O uso do simulador para as aulas de autoescolas não é mais obrigatório. A medida entraria em vigor no dia 1º de julho e obrigava o futuro motorista a passar por cinco aulas no equipamento antes de realizar as aulas práticas na rua para a obtenção da CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Com a nova resolução publicada na sexta-feira, dia 6, o uso do simulador será facultativo e ele poderá substituir as aulas práticas noturnas. Esta nova estrutura curricular entrará em vigor no dia 1º de dezembro deste ano.

De acordo com a Assessoria de Imprensa do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), as autoescolas que quiserem utilizar o simulador antes desta data poderão fazer, mas não existirá fiscalização até o final do ano. Outra mudança da nova resolução é o aumento de aulas práticas, de 20 horas para 25 horas, das quais cinco deverão ser feitas à noite.

Proprietário de autoescola, Marcelo Assis não concorda com as mudanças. "Infelizmente, por ora, (a obrigatoriedade) está suspensa. Eu acho que o governo federal deveria tornar obrigatória a aula no simulador e ela deveria ser subsidiada. Fico triste porque é um retrocesso no conhecimento dos futuros motoristas e dos já habilitados", comenta.

Diretor-geral de uma autoescola, Adelino José dos Reis disse ao Jornal de Limeira que, desde janeiro, já tem um simulador em seu estabelecimento. Apesar de ser facultativo, ele usará o equipamento. "Vamos fazer uso, porque ele traz benefícios para o novo condutor, independente de não ser obrigatório", afirmou.

Já a proprietária de outra autoescola, Márcia Francescato, ainda não decidiu se fará uso dos simuladores. "Mas acho interessante o uso do equipamento para quem não sabe dirigir, porque o aluno consegue ter uma noção básica", comenta.

INVESTIMENTOS

O investimento dos empresários foi alto - em torno de R$ 35 mil por simulador. Além disso, funcionários tiveram que ser contratados e passaram por treinamento. Há empresas em Limeira que chegaram a alugar um espaço para colocar o aparelho.

Com o simulador, o aluno pode passar por situações que retratem as normas gerais de circulação no trânsito e aprenderá a mudar de marcha, conduzir o veículo, fazer curva, utilizar os freios e a embreagem. Além disso, os futuros motoristas passarão por situações de risco ao volante - como com chuva e neblina. "Vemos com bons olhos (o uso do simulador), porque o aluno viverá situações atípicas, nas quais ele não tem experiência e aprenderá a lidar. Até as pessoas já habilitadas deveriam fazer aulas no simulador", opina Assis.

Com o aumento de 25 aulas a partir de dezembro, tirar a CNH custará entre R$ 250 e R$ 270 a mais, mesmo valor quando o uso do simulador seria obrigatório.

Fonte:

www.jlmais.com voltar